Passando por aqui.

Ibanez

 

Ahn, eu andei por aqui hoje, dando uma olhada nas estatísticas. Elas refletem o marasmo dessa pocilga. Natural, afinal acontece de tudo ultimamente, menos eu me dedicar a isso aqui. Devo o final de uma tosca situação, e colocar algumas outras coisas também. Fico pensando, eu devo ser o único cara que paga hospedagem e domínio na internet e não faz uso. Saco.Andei tatuando o braço e confesso que achei legal o processo, vou fazer outras tatuagens, várias delas. Essa primeira foi de um pica pau, mas não um qualquer e sim o mais retardado deles, o Billy Joe, desenho rascunhado em 1941, para o primeiro desenho só dele. Sempre gostei dele, aliás tanto que desenhei gigantescamente no braço esquerdo. Já combinei com o meu amigo Mano Tattoo um pacote de tatuagens, semana que vem vai ser um Coyote clássico segurando uma placa de socorro e com uma bigorna ACME caindo em cima dele, nada mais ilustrativo da minha vida do que isso.Tava vadiando pela rede hoje e achei uns vídeos do Psychedelic Furs no youtube, de duas músicas deles que são as minhas preferidas, “Here Comes Cowboys” e “All That Money Wants”.Meu serviço está me cansando, tenho reunião quase todos os dias e percebi uma coisa esses dias: O esforço que eu faço para me manter “dentro” das reuniões. Eu de repente olho para o nada e começo a viajar, percebo e faço força para voltar, cada vez mais força. não sei se é porque os assuntos são sempre os mesmos, as cabeças são as mesmas e os assuntos são os mesmos. Tento ser simpático quando o assunto foge um pouco da pauta, para descontração de todos. Mas são assuntos tão… ruins! Acho que tenho mais afinidade com o cachorro da filha da vizinha do meu tio do que com meus colegas.Aqui no serviço estão estipulando os objetivos do ano para os funcionários, isso mesmo em final de junho. Me peguei com mais da metade dos meus já concluídos e dos meus “capangas” três quartos deles prontos também, o que sinaliza para um fim de ano não tão agitado quanto os dois últimos.Mandei minha guitarra para mais uma revisão, comprei um cubo novo (não gostei dele também) e devo comprar alguns pedais uma hora dessas. Me mudei…. de quarto! Troquei o meu pelo dos meus filhos, agora eles tem um quarto grandão e eu durmo apertado com a patroa, o que não se faz pelas crias… Comprei um carro novinho em folha para o meu pai, que ele jurou de pé junto que ia pagar, mas até agora sou sócio contribuinte dele, os velhos quando ficam velhos voltam a ser crianças com pouca responsabilidade, espero não fazer isso com os pequenos.Ando acompanhando ainda mais de perto o mundial de F1, o primeiro após aquele otário do Schumacher pendurar o capacete e confesso estar feliz, pois sou torcedor feroz da McLaren (para a alegria da minha mãe) desde que a Tyrrell foi pro espaço. O Lewis parace tão promissor quanto muitos pilotos que passaram pela categoria, com a diferença de que pegou um carro excelente e um companheiro que é muito bom, é a famosa situação ” no lugar certo e na hora certa”. A dedicação dele me surpreende também, usa muito o simulador e hoje em dia o simulador é muito fiel as pistas reais.

Bom, vou chegando, vou trabalhar aqui amanhã(mais um sábado que nunca vai voltar para eu curtir), acho que escrevo alguma coisa.

Anúncios

Um comentário sobre “Passando por aqui.

  1. Por partes: também sou fã do Pica-Pau doidão, é disparado o melhor deles. Minha vida também já fo bem a do Coiote, com direito a bigorna e tudo, mas depois de um tempo as coisas começaram a funcionar.

    Aliás, essa vida de escritório é a coisa mais frustrante que existe. Se não fosse a natureza pacata do brasileiro comum iam surgir dezenas de psicopatas assassinando chefes e colegas. E duvido que exista alguém que nunca pensou nisso!

    Eu tô meio parado de banda, mas tenho tocado piano todos os dias, sem público, sem ninguém para ouvir. Tanto melhor. Me deixaram um CD demo pra eu inventar uns teclados, mas achei meio Emo. Bom, se for só pra gravar, até crio uma parada maneirinha.

    Sobre a F-1, você já viu o capacete do Lewis? É igual ao do Senna, só que estilizado. Queria ver se o Schumacher tivesse que realmente competir. Aliás, quando teve, perdeu sempre: Hill, Villeneuve, Hakkinen e Alonso. Se o Senna não tivesse morrido, ia ser no mínimo Hexa e a Benetton jamais seria bicampeã!

    Que bom que isso aqui ressucitou. Foi o único blogue cataléptico cujo link eu não removi do meu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s